terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Insistência, vontade e continuidade...

Novas trilhas, novos caminhos, novos horizontes. A busca continua e a inquietação não cessa. Talvez a pergunta não seja mais "quem somos?", mas "como somos?". Talvez não interesse tanto saber para onde vamos, mas sim onde estamos? Nesse exato momento, onde estamos? 

Bora descobrir tudo de novo!!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

TrAnS fOrM aÇõEs

Olá pessoal,

Estamos metamorfoseando nosso blog. Em breve novidades!

Inté e axé.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Reflexões sobre a poesia na Okara Poética



O que é poesia afinal?
Foi com esse questionamento que iniciei minhas reflexões enquanto imaginava o que poderia ser a Okara Poética. Bem, são muitas as definições para o que pode ser a poesia e acredito que quem se envolve com os estudos literários e com a fruição artística, com o tempo acaba criando sua própria noção e entendimento sobre o que é a poesia.

Para mim a poesia é o sentido, seja das coisas, do mundo, de nós e do outro. É o sentir e criar-se a partir dessa percepção do que está além dos olhos, além da concretude. E nós só conseguimos ter essa percepção, graças a capacidade única do ser humano de simbolizar e criar significados. Nenhuma outra espécie tem esse privilégio. Através do símbolo conseguimos comunicar o que é indizível, dialogar com o inconsciente e inventar universos. Como se uma força existente dentro de nós estivesse ali pronta para sair, e ao nos aventurarmos nas diversas linguagens deixamos transbordar sentimentos, emoções, pensamentos e tantas outras coisas. Graças a essa poética que emana de nós, somos capazes de criar várias formas de poesia. O poema, cantado ou escrito, é uma delas. E existem tantas outras...

Essa poética que trazemos em nossos genes, em nosso inconsciente, se manifesta plenamente na infância e às vezes adormece na vida adulta, é a nossa essência. Por isso deve se manter viva e pulsante em nós. Caso esteja adormecida, devemos acordá-la para que possamos seguir um caminho pleno de conhecimento de um si e de evolução enquanto espécie humana.
Através de cantos, de danças, de pinturas, de rituais que nos impulsione a fruição de nossos mais íntimos sentidos, evocamos a poética e exalamos por todo nosso corpo vivente essa essência ancestral.

Portanto a Okara Poética se faz necessária como espaço imaginário, ou real, para nossas manifestações de humanidade. Surgindo neste momento como um lugar para a fruição individual ou coletiva, da poética que habita em nós.

sábado, 17 de março de 2012

1º ENCONTRO DOS OKAREIROS EM 2012


Ideias, inquietações, sonhos e arte. Andamos por aí, nos alimentando, nos fortificando. Mas precisamos nos encontrar, trocar, somar para frutificar toda essa vontade de arte que existe em nós.


Sábado, 17 de março, no Centro Cultural São Paulo, às 19H30.


Inté e axé!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

HOJE! LANÇAMENTO LIVRO-VÍDEO !!

LIVRO-VÍDEO CELEBRA 25 ANOS DE VÍDEO NAS ALDEIAS!
Lançamento: 12 de dezembro, às 19h30, no Itaú Cultural (Av. Paulista, 149), com exibição de Bicicletas de Nhanderú e conversa com realizadores indígenas. 

Vídeo nas Aldeias – 25 anos
256 páginas, 10 filmes, R$100,00 (preço promocional no lançamento)

Informações e imagens
Teté Martinho
11 99010375




domingo, 1 de agosto de 2010

SARAU VARAL


sábado, 24 de abril de 2010

TUDO BRINCADEIRA


O Projeto Okara Poética é a realização de um sonho de uns tempos atrás. Quando criança pequena, meu dia tinha mais de trinta horas. Eram tantas as aventuras e traquinagens que se tivessem só vinte e quatro não seria o suficiente. Eu não parava um minuto e por isso o que eu mais ouvia eram os chamados da minha avó:
“Você é muito arteira, não para quieta!” ou “ Essa menina só faz arte!”
Então fui percebendo que brincar e fazer arte eram uma coisa só, foi aí que tive uma ideia, passar a vida inteira brincando. Então decidi que quando crescesse seria artista. Mas brincar quando a gente cresce não é tão fácil como quando nós somos crianças, então levou um tempo para começar a realizar esse sonho de brincadeira.
Hoje estou aqui, nessa praça, nessa okara onde tudo pode acontecer e descobri que não estou só, tem um monte de criança que cresce querendo ser artista, querendo viver a vida brincando. Encontrei algumas dessas crianças grandes e então montamos esse projeto. Aqui a gente brinca de música, poesia, teatro e mais um monte de coisas que a gente inventa juntos. Alguns até chamam tudo isso de trabalho, mas o que a gente quer mesmo é se divertir.


Karina Guedes
Contadora de histórias.